segunda-feira, 2 de novembro de 2009

ONTEM ANDEI NAS NUVENS…

Verdade, ontem andei literalmente nas nuvens já que fui ao teatro nacional Dona Maria II, assistir à representação da peça “Darwin… Tra le nuvole”, no encerramento das actividades da IX Semana da língua italiana no mundo, numa iniciativa do Instituto de Língua e Cultura Italiana onde continuo a estudar a língua pela qual me apaixonei há muito, muito tempo.
O IIC programa, todos os anos, uma série de iniciativas culturais muito interessantes e diversificadas, com as quais promove a cultura do país. Este ano, para minha alegria, pude assistir a algumas sessões, durante estas duas semanas. Assisti ao lançamento da versão portuguesa do romance “O dia antes da felicidade”, pelo próprio Erri de Luca, autor de vários campeões de vendas em Itália, um homem interessantíssimo com um espírito e um humor extraordinários; estive presente em duas aulas abertas, ideia bastante em moda no instituto que me permitiram tomar contacto com temas diferentes dos que fazem parte do meu programa e ouvir pessoas diferentes.
Hoje, foi a vez de assistir a uma produção do Piccolo Teatro di Milano, uma das mais importantes companhias de teatro europeu, num espectáculo de homenagem a Charles Darwin, o cientista que, com as suas teorias, subverteu os paradigmas da ciência moderna. Duas jovens dos nossos dias irrompem pela sala, plateia fora, verdadeiramente fascinadas com leituras que têm vindo a fazer, sobre Darwin. A sala de teatro transforma-se numa maravilhosa máquina do tempo, as duas jovens preparam-se e preparam-nos para acompanharmos todos a viagem do sonhador cientista, em jovem, no lendário Beagle, comandado pelo inflexível Capitão Fitzroy, sempre na companhia do patusco e simplório marinheiro Taylor. E a viagem levou-nos ao Brasil e à floresta tropical, à Patagónia, à terra do Fogo, aos Andes, sempre tentando aprofundar os conhecimentos que levarão o cientista à formulação da sua teoria da evolução do homem. Tudo se desenvolve com muito ritmo e com um excelente aproveitamento de pouquíssimos recursos cénicos. Espectáculo muito vivo e com uma alegria contagiante que, pelos aplausos finais, agradou mesmo ao público.
Eu, que me emociono com uma boa peça de teatro e vibro muito com uma boa representação, saí de alma lavada e contente, contente por ter conseguido acompanhar e perceber todo o texto!

3 comentários:

goiaba disse...

Temos visto essa paixão pelo italiano e pelas aulas deste ano!
Coisa boa!
Obrigada pela partilha. Já imagino como vai ser depois do Verão e "daquelas" férias em Veneza ...
bjinhos

peonia disse...

Parabéns! É bom ver que não esqueceste a paixão pelo italiano (língua, entenda-se) e sua cultura.
Quem sabe se um dia não irás servir-nos de guia de viagem por terras de Itália...Aceitam-se inscrições?!..

Isa disse...

O texto está excelente,como sempre,
aliás.
Tenho vindo pouco tempo aqui para ñ
cansar a vista.
Mas voltei ao vosso blog e encantei-me,de novo.
Beijo.
isa.