sábado, 4 de outubro de 2008

O GATO de Vinicius de Moraes


Gosto de Vinicius de Moraes e nas arrumações a que me tenho dedicado, fui procurar um CD que sei “estar por aí” para ver se, por acaso, tinha o poema “O Gato” . Não encontrei. Fui à net e não só encontrei o poema como mais 297 letras do autor ! Não consigo deixar de ficar espantada com este acesso fácil à informação. Será que as crianças a quem agora começaram a ser distribuídos computadores aprenderão a fazer pesquisa por livros? Temo por estas experiências tecnológicas e espero que a formação entretanto feita aos professores, permita que os resultados sejam melhores do que foram os que se seguiram à generalização das máquinas de calcular no 1º e 2º ciclos.

E aí está o poema :

O GATO

Com um lindo salto
Leve e seguro
O gato passa
Do chão ao muro
Logo mudando
De opinião
Passa de novo
Do muro ao chão.
E pisa e passa
Cuidadoso, de mansinho
Pega e corre, silencioso
Atrás de um pobre passarinho.
E logo pára
Como assombrado
Depois dispara
Pula de lado.
Se num novelo
Fica enroscado
Ouriça o pêlo, mal-humorado
Um preguiçoso é o que ele é
E gosta muito de cafuné
Com um lindo salto
Leve e seguro
O gato passa
Do chão ao muro
Logo mudando
De opinião

Passa de novo
Do muro ao chão.
E pisa e passa
Cuidadoso, de mansinho
Pega e corre, silencioso
Atrás de um pobre passarinho.
E logo pára
Como assombrado
Depois dispara
Pula de lado
E quando à noite vem a fadiga
Toma seu banho
Passando a língua pela barriga.

Recordo que hoje, 4 de Outubro, é o Dia Mundial do Animal. Este poema é por isso dedicado ao meu gato e a todos “os que lêem” este blog. Eles merecem.

1 comentário:

Isa disse...

Apesar de vos visitar,diariamente,
ñ tenho deixado nada escrito.Hoje,
embora atrasada, é forçoso k deixe.
Sim pq Vinicius é mto importante para mim e pq.gosto do Amon.Apenas isso! Festinha para ele. Abraço para a dona.
isa.