sexta-feira, 16 de julho de 2010

Quem vem e atravessa o rio….



Num fim de tarde lá fomos com o nosso “andante” apanhar o metro até Gaia, no intuito de ver as modificações que apenas conhecíamos das imagens da TV. Quem se lembra como era o outro lado do rio? Uma margem desarrumada, suja, muito sombria, de onde só se destacavam as caves do delicioso vinho do Porto. Agora, encontra uma avenida larga, equilibrada, cheia de vida, com muito espaço para passear, esplanadas, restaurantes, comércio, uma zona com muita relva e bancos que convidam ao descanso e à contemplação da paisagem única e inesquecível. Foi ali que ficámos muito tempo a ver os barcos rabelos, o casario da ribeira, o fervilhar da gente que enche literalmente toda aquela zona e um pôr do sol que apenas começava a desenhar uma linha rosada no horizonte. Estava tudo calmíssimo, apesar da brisa vinda do rio e entoámos baixinho a canção do Rui Veloso. Tal qual como ele canta! Depois de nos enchermos de cor e de perfumes, regressámos ao Porto, a pé, saboreando toda aquela paisagem. Ficam algumas imagens e a canção para recordar.

4 comentários:

Isa disse...

Está muito bem escrito e fotografado!
Beijo.
isa.

goiaba disse...

Que bem soube ouvir o Rui Veloso!
Gostei das fotos, gostei da "viagem".

Rosa dos Ventos disse...

Obrigada por ter assim revisitado o Porto e as suas margens!
É uma bela cidade com um património riquíssimo do qual faz parte o Douro.
Adoro esta canção do Rui Veloso!

Abraço

peonia disse...

Visitar o Porto é sempre um prazer, especialmente na companhia de uma boa guia. É o caso desta reportagem feita de sensibilidade e bom gosto.