sexta-feira, 27 de maio de 2011

BOA VIZINHANÇA


Se há datas que não gosto de deixar passar em branco, o dia da Boa Vizinhança, dos Vizinhos, como queiram chamar, é sem dúvida uma delas. Dizer aqui, de novo, que sou uma sortuda, que tenho uma excelente relação com as minhas vizinhas, que encontro apoio incondicional para os bons e os menos bons momentos já os nossos leitores sabe de cor e salteado.

Então, hoje, para assinalar o dia, decidi divulgar uma experiência de que ouvi falar na Televisão. Sem dúvida um dos muitos bons exemplos que existem na nossa cidade.

Falo-vos do Programa Boa Vizinhança desenvolvido na freguesia de S. Mamede, um programa de inovação e responsabilidade social que visa melhorar a vida dos fregueses daquele bairro, em parceria com as instituições locais e no âmbito das actividades da Junta de Freguesia. Assenta em dois princípios-chave – o da responsabilidade social e o da proximidade – e tem conseguido mobilizar e conjugar os esforços de jovens e idosos, crianças e adultos num projecto de partilha e de pertença. Pretende-se melhorar as relações entre vizinhos, os que habitam e os que trabalham todos os dias na freguesia, melhorar a qualidade de vida do bairro e apoiar os fregueses mais necessitados. Que ninguém se sinta excluído, que todos possam fazer ouvir a sua voz, que a responsabilidade de um seja a de todos.

Recentemente foi criado o “Cartão do Bom Vizinho”, atribuído pela Junta de Freguesia, a pedido dos interessados. É um cartão de descontos, de promoções, de condições especiais, dados pelos “Bons Vizinhos” – comerciantes, prestadores de serviços, farmácias – aos “Vizinhos Apoiados” – cidadãos com mais de 65 anos, com rendimentos iguais ou inferiores ao Rendimento mínimo nacional. Por exemplo, num determinado estabelecimento de bens alimentares, com este cartão, o Bom Vizinho pode ter desconto de 15% na fruta e legumes, à 2ªfeira e 5% de desconto nos outros bens de consumo em duas datas diferentes, durante o mês. Há um desconto, sempre o mesmo na farmácia, durante todo o mês, entre outros benefícios destinados a dar melhores condições de vida a todos os fregueses. Pelo que vi, na reportagem, há mesmo uma pequena comissão de moradoras que se reúne todas as semanas para analisar as acções de apoio e decidir das prioridades a ter em conta.


Fiquei muito contente e bem impressionada! Mais pessoas a pensar como eu. Não podemos continuar à espera de grandes medidas que tropeçam em mil e uma burocracias até poderem ser executadas; não vale a pena confiar nos partidos políticos, todos iguais a roubar e gastar, sem vergonha, o que devia ser de todos. Há que confiar cada vez mais nos grupos de cidadãos que, pouco a pouco, nos seus bairros e freguesias, numa política de proximidade conjuguem esforços para melhorar, a todos os níveis, a vida dos cidadãos. São programas ambiciosos mas aqui e ali, começam a dar mostras de grande vitalidade e eficácia.

Se formos melhores pessoas, melhores vizinhos, seremos certamente melhores Cidadãos. E lá diz o ditado popular - “Mais vale Bom Vizinho que parente ou primo”

4 comentários:

Mar Lis Goiaba disse...

Que bom exemplo!Quem sabe se outras freguesias se envolverão em projectos idênticos.Eu gostaria que a minha freguesia tivesse uma Presidente com projectos interessantes, mas.....

isa disse...

Seria uma ideia a seguir!
Beijo.
isa.

Rosa dos Ventos disse...

Projectos muito interessantes numa grande cidade!
Não cheguei a aperceber-me da festividade! :-((

Abraço

goiaba disse...

Eu que ando sempre a achar que se perde muito tempo com actividades
na internet ... estava com saudades! Enquanto o meu computador de estimação estiver a arranjar ( bem espero que tenha arranjo!), aqui estou com este minúsculo mas que dá para agradecer o post que li no que se refere às vizinhas insubstituíveis que tenho e à experiência louvável de S.Mamede. Valeu! ( na 2ªfeira faço gelados para agradecer melhor...). bjinhos