segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

FLORBELA ESPANCA será sempre lembrada

Sei que hoje farias 114 anos.
Pasmo, como a tua presença se manteve todo este tempo, geração após geração, em novas edições de livros de poesia, fotobiografias, agendas perpétuas, postais, cartazes, discos.
Que energia tão forte deixou o teu espírito criador que ainda hoje te olhamos com veneração?
Que força é essa amiga?!
Desde sempre foste companheira.
Lembro o primeiro livro que me ofereceram, tinha apenas 14 anos. Como esse livro está amarelado, cheio de sublinhados, anotações e manchas de impressões digitais por ter sido tão folheado.
Quando tinha 20 anos continuavas a ser companheira, ias sempre nas malas de viagem. E quando me sentia mais perturbada pela insensibilidade do Mundo, ia conversar contigo a Vila Viçosa. Percorria aquela bela vila e dizia-te dos meus males de coração e de alma.
Prometi que um dia te faria uma homenagem, não sabia ainda como, mas teria que ser.
A 13 de Março de 2000 fiz uma exposição de pintura – “Pintar Forbela”. No mesmo ano fiz outra em Vila Viçosa, no dia do teu aniversário e depositei um ramo de flores junto à escultura que te representa.
Conclui a minha promessa. Serenei!...
Também serenei porque o amadurecimento da vida, tempo que não quiseste viver, nos dá um entendimento dos porquês de tanta mágoa e paixão nessas décadas de grande ansiedade.
Hoje, ao ler tua poesia, continuo a sentir a profundidade dos teus pensamentos, a riqueza do teu espírito que vivendo fora do “Teu tempo”, teve a ousadia de desafiar a sociedade, os preconceitos e de tentar ser livre numa época cinzenta de mentes provincianas.

LIBERTA!

Eu ponho-me a sonhar transmigrações
Impossíveis, longínquas, milagrosas.
Voos amplos, céus distantes, migrações
Longe…noutras esferas luminosas!

E pelo meu olhar passam visões:
Ilhas de bruma e nácar, d`oiro e rosas…
E eu penso que, liberta de grilhões,
Hei-de aportar às ilhas misteriosas!
…………………………………………………………
…………………………………………………………..

2 comentários:

goiaba disse...

Gostei do texto e dos quadros que seleccionaste - pena não podermos ter aqui a exposição completa e todos os poemas que acompanharam os quadros.
Bjinhos

Isa disse...

Bravo! Belíssimo texto.Belíssimos quadros.
Adorei.
Abraço.
isa.