quinta-feira, 25 de dezembro de 2008

Porque hoje é dia de Natal

Não sei porquê, mas em cada Natal sinto este arrepio de nostalgia e desejo ardentemente que o dia passe e que amanhã me esqueça desta sensação. Não queria lembrar, mas sempre volta a imagens de outros Natais, com a voz do meu pai a cantar as quadras de Natal alentejanas.
Lembro o meu avô junto do “lume” (no Alentejo não havia na época lareira, mas lume de chão num espaço enorme com chaminé). Ardia um grande tronco e estalavam castanhas e bolotas nas brasas, festejava-se com filhoses, nógado e azevias. Há meia-noite descia “o menino Jesus” pela chaminé e deixava-me sempre chocolates no sapatinho o que adorava! Nessa época não se falava no Pai Natal, era “o menino” que trazia os presentes. Não sei se por essa influência de infância não tenho até hoje grande predilecção pela figura do Pai Natal.
A voz do meu pai sobressai no coro das minhas recordações. Era um homem alegre, brincalhão que gostava de cantar e de brincar com as palavras e os sons. Um criativo, com espírito.
Tenho aprendido nestes últimos tempos que não nos devemos apegar ao passado, que é necessário viver o presente, dia após dia, como se cada um deles fosse o último.
Confesso que no Natal fujo da regra.
Mas não deixo de agradecer ao “menino “ a presença, ternura e amizade de todos os meus amigos e familiares presentes neste Natal.
Já não tenho o lume de chão, nem o meu pai e avô, mas tenho uns “anjinhos” que descem a chaminé e me deixam o sapatinho recheado de surpresas.
Bom Natal para todos!

3 comentários:

goiaba disse...

Obrigada pelo lindo texto de Natal e pelo "postal de Natal" que fizeste para os amigos.
Eu também só desejo que esta "quadra" passe depressa, que venha Janeiro e sobretudo Março.
Claro que é injusto para os "anjinhos" que também tenho e ainda por cima têm comigo dois Natais ...
Bjinhos

Isa disse...

Lindo texto!Lindo cartão.
Abraço amigo.
isa.

Vieira Calado disse...

Antecipo-me um pouco,
para desejar-lhe, desde já,
um NOVO ANO,
cheio de alegrias.

Bjs