quarta-feira, 16 de julho de 2008

Ainda os exames de Matemática …

É suposto que os exames não revelem resultados muito diferentes da avaliação contínua. (ou não?)
Nos anos anteriores e no que se refere ao 9º ano, a relação era, em média, a seguinte: 18% a 20% de classificações “negativas” na avaliação contínua, 70% a 75% nos exames. Estava mal, muito mal. Fizeram-se planos de recuperação para resolver dificuldades dos alunos, deu-se formação a professores, analisaram-se por certo as críticas que se faziam às provas de exame.
Este ano, as classificações nos exames ficaram-se pelos 44,9% de “negativas”, contra valores da avaliação contínua que terão sido semelhantes ou menores do que os de anos anteriores. Melhorou mas a distância ainda não se justifica.
Coerência parece continuar a haver na disciplina de Língua Portuguesa, nos anos anteriores e em 2008.
Mas, qual é a reacção da comunicação social e dos comentadores da especialidade? Os exames de 2008 pecam pelo facilitismo porque há uma quebra de 30% nas “negativas”!!!
Gostava de perceber para não lamentar tanta demagogia.


1 comentário:

Isa disse...

Hábito português:queixam-se porque sim e queixam-se porque ñ!!
É triste...
Abraço fresquinho, pq. está mto calor... isa.