terça-feira, 2 de setembro de 2008

AGADIR RENASCIDA



Agadir foi o início e o fim da nossa visita a Marrocos. Quando chegámos, era o desconhecido, o mistério, a ânsia de descobrir. Na hora da partida, muitas imagens registadas na mente, na alma e na câmara. O país tinha-nos surpreendido, conquistado. E, em certa medida tinha ultrapassado as expectativas.

Havia que aproveitar as últimas 24 h em Agadir, cidade mártir, totalmente arrasada pelo terramoto de 29 de Fevereiro de 1960. O clima, as praias e os novos complexos turísticos atraem, neste momento, milhares de turistas. Mas nós queríamos mais…
Mal pudemos, saímos do hotel, negociámos o preço do «petit taxi» que nos havia de levar à descoberta do centro da cidade e, depois, no retorno ao hotel, ao prazer do passeio pela moderna marginal, ainda em construção, é certo, mas tão prometedora de sucesso, pois foi desenhada com largura e visão de futuro. Fomos apreciando as praias, os belos abrigos para os veraneantes, as esplanadas, os magníficos hotéis, todos com enormes piscinas e espaços ajardinados, tudo muito branco, muito convidativo! Fomo-nos maravilhando com mais uma faceta deste país que tem de tudo e comentávamos, muito contentes que tínhamos escolhido um excelente percurso, aquele que nos deu uma panorâmica muito diversificada de Marrocos.





Deixo-vos um conjunto de belas e entusiasmantes imagens do hotel Palais des Roses, onde ficámos no último dia e onde encontrámos muito do ambiente quente, verde, perfumado, misterioso, mágico, ocre e vermelho, enebriante e musical do país.









Para um dos próximos dias fica a promessa de um apanhado de curiosidades que não couberam nos posts anteriores…

3 comentários:

Isa disse...

Lembro-me mto bem da devastação provocada pelo terramoto de 1960.
As imagens são lindas.como se passa
de um local mais tradicional,para um ambiente cosmopolita!!Curiosas
essas diferenças..
bjo.:)
isa.

goiaba disse...

Obrigada pela viagem virtual. Foi magnífico acompanhar o teu sentir e os teus olhos. Eu que leio toda a literatura de viagens que encontro, garanto que "nos transportas" muito bem.
Podias escrever o teu livro de viagens... Era só tirar do baú todas as outras e fazer de conta que o blog já existia.
Bjo

Rosa dos Ventos disse...

Muito convidativo o passeio e o hotel!
Também me lembro desse terrível tremor de terra que destruiu a cidade e fez milhares de mortos!

Abraço